Artigos

Conexões: Exercendo nossas Escolhas

Em nossas conexões, encontramos afinidades instantâneas em situações extremamente prazerosas e também encontramos relacionamentos difíceis que parecem nos colocar a prova o tempo todo…é como se precisássemos usar nossa “melhor versão” sem saber direito qual é essa versão ou se ela realmente existe.

SIM, sua melhor versão, existe! Temos sempre duas escolhas. Reagir: com medo, raiva, ressentimento ou Responder, com amor, compaixão e boa vontade. 

A questão é que não somos só uma coisa, ou só outra. Variamos no responder e no reagir, dependendo da área onde tivermos maior consciência ou maiores bloqueios. Nosso propósito aqui é te oferecer recursos para você exercitar melhores suas escolhas. Optando pelas “Oxitocinas” ao invés do “Cortisol”. Veja abaixo:

Podemos gerar em nosso corpo físico os hormônios do stress ou os hormônios do bem-estar. No primeiro caso: Cortisol – o hormônio do stress, enxergamos o mundo como um grande campo de batalha, de competição e me preparo com pesadas armaduras emocionais para defender-me. Resultados: desesperança, escassez e doenças.

Ao contrário, quando nos exercitamos em perceber o mundo como um campo de possibilidades, de esperança, produzimos fisicamente de hormônios do bem estar – dentre eles, a Oxitocinas. O hormônio do Amor, da Conexão, do Compartilhar. Experimentamos a abundância .

Essa página é dedicada às mulheres que mesmo atravessando períodos de stress e desesperança, acreditaram. E estão seguindo em frente, transformando-se e recriando-se. De uma maneira ou de outra nossos caminhos cruzaram-se e mutualmente estamos nos transformando. Confira:

 

Depoimentos: Mulheres que ReInventam-se

 

Quando  ajudou seu filho a lidar com a surdez, Priscila iniciou seu fortalecimento na aceitação de sua própria perda auditiva, recriando e reconectando-se com sua verdadeira Identidade.


Nome: Priscila Soares
Idade: 39 anos
Profissão: Artista Plástica
Aonde Mora: São Francisco, CA (Estados Unidos)

Quando ajudou seu filho a lidar com a surdez, Priscila iniciou seu fortalecimento na aceitação de sua própria perda auditiva, recriando e reconectando-se com sua verdadeira Identidade.

“Quando comecei o Coaching, me sentia esparramada, sem foco. Me incomodava muito a constante busca do “balance” entre família, relacionamento, amigos, cuidados à mim mesma, trabalho com o design e minha fome de crescer com minha arte e passar à trabalhar com isso.
Descobri que essa busca da harmonia não é uma busca externa, e sim, interna. Explico: eu procurava que todos esses fatores que envolvem o meu dia-a-dia fossem controlados e magicamente distribuídos por mim de tal forma que eu sentisse que tudo que eu dou valor, tivesse a porção justa da minha atenção e dedicação.
Aprendi então com o Coaching que essa maneira de pensar é ilusória. A busca da harmonia interna é aquela em que vc se sente em paz com tudo aquilo que a vida te trás, como um presente. E assim com isso, você vive nesse presente: o agora.
Quando a gente batalha e tenta controlar o fluxo do rio que a vida nos trás, você passa a atrair uma energia negativa, catabólica, trazendo estresse, exaustão e uma constante sensação de frustração e decepção consigo mesma.
Assim, com o Coaching fui aceitando meus momentos, prestando maior atenção aos sinais que a vida nos traz. Fui ouvindo mais aquela vozinha de dentro, tão sábia, e com isso, passei respeitar mais o meu tempo, gerando uma maior harmonia interna e externa.
Meu projeto artístico foi evoluindo e tomando mais forma à cada dia. Hoje sei que à parti do momento que comecei à respeitar o meu rio, me deparei com novas conquistas como se a cada porta aberta abrisse novas portas sem nenhum esforço da minha parte. Obrigada, Geisa por abrir esses novos olhos – ou essas novas portas – em meu caminho.”

Conheça um pouco mais sobre as reinvenções da Priscila, no endereço abaixo:

My Luckyears - Priscila Soares

 

Previous
Next

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *